segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Idiossincrasias

Eu adoro essa palavra, acho que ela tem uma sonoridade linda.
Hoje quero escrever sobre essa idiossincrasia que vejo no meu dia a dia, cada coisa que me faz pensar que eu tô doida, que o outro tá doido, só pode.
Semana passada conversando com umas amigas descobri e confirmei que tem gente que ainda não sabe que a escravidão acabou, por que digo isso? Porque uma delas disse que a empregada só pode lavar roupa de cama, mesa e banho na máquina, o resto todo, da família toda, 5 pessoas tem que ser na mão, quando cheguei aqui isso foi uma das coisas que mais me chocaram, as pessoas não tinham máquina de lavar, e gente com toda condição de ter uma máquina das mais poderosas, as empregadas lavavam tudo na mão, eu fiquei e continuo ficando nude com isso, outra coisa que me choca até hoje, ao menos da realidade de onde eu venho poucas pessoas tem empregadas diárias, pois é muito caro, apenas algumas vezes na semana, aqui todo mundo tem, empregada e babá, que dormem na casa, apartamento de um quarto tem dependência de empregada e elas têm direito à folga a cada 15 dias e olhe lá, muitos vão para o interior pegar crianças pra virem trabalhar nas casas, tudo muito normal e aceito por todos.
Alguém precisa avisar essas pessoas da existência de uma tal lei bem antiga, a Lei Áurea.
Outra coisa que eu e minha vizinha conversamos essa semana, sobre a tal justiça divina, carma ou o nome que quiserem, eu dizia que não ando acreditando muito nisso não, pois sou uma pessoa que não faz mal algum pra ninguém, ajudo meus animais de toda forma que posso e não vejo coisas boas me acontecendo, vejo pessoas que sei que não fazem nada pelos outros e com essas coisas boas tão sempre acontecendo, tô até pensando em me converter pra uma religião qualquer, pois vejo esse povo rezar e pelo que conheço não vejo ação alguma e muita coisa acontece, então vou rezar pra ver se funciona pra mim também.
Tô amarga da vida mesmo, sei que tenho muitas coisas boas pra agradecer, que nem deveria tá reclamando, mas tem coisas que ainda não me aconteceram e pelo visto nem vão ocorrer, então, onde está a lei do retorno?
Mudando de assunto, os filhotinhos já foram quase todos doados, só faltam 3 ou pelo menos 1, vai depender se der certo mais uma adoção essa semana, pelo menos isso sempre dá certo, ajudar os animais ainda faz valer a pena.
Beijos e boa semana!

5 comentários:

Gisa disse...

Aqui no sul é uma raridade as empregadas que dormem na casa; geralmente isso só ocorre com idosos que não podem ficar sozinhos. O usual são as diaristas, como disseste. Outro detalhe é que geralmente são mais exigentes que os patrões kkk Quanto à justiça ou lei do retorno de nossas ações é algo complicado; eu prefiro não pensar muito, ou achar que ela demora mas acaba chegando... Que bom que os nenês estão conseguindo seus lares definitivos! Beijos

Gata Lili disse...

Estou feliz pelos novos lares. Parabéns.

Claudia disse...

No outro condomínio que morei, tinham algumas famílias que agiam assim tb. A empregada dorme no emprego, então trabalha até tarde da noite.

Felina, acredito que a religião, uma crença te fortalece, porque viver não é fácil.
Acredito tb que nós receberemos nosso quinhão, conforme nossas ações.
bjs e uma ótima semana!

Nana disse...

Felina:
As vezes me sinto exatamente assim como vc!!! parece que não adianta muito andar nos trilhos.. o trem vem e atropela.. rs
Mas depois isso passa, mesmo pq não sei ser diferente (acho que nem vc)
Fiquei feliz em saber das adoções!!
Bjs e boa semana!

Maira disse...

É muito dificil entender esse mundo... coisas que parecem não fazer sentido... e a gente se decepciona e acha que mais nada vale a pena. Mas vale sim!!! Tem muita gente boa, muita coisa boa acontencendo, temos é que aprender a mudar o foco, parar de reparar nas coisas ruins e prestar mais atenção nas coisas boas do mundo!
Vc conseguir cuidar dos filhotinhos e ter conseguido lares para eles mostra como vc tem um bom coração e pode atrair pessoas de bom coração também. Continuem assim, pois pessoas como vc é que fazem a diferença nesse mundo de " gente perdida " .
Bjs.