segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Será que eu sei que você é tudo aquilo me faltava?


Desculpe
Estou um pouco atrasado
Mas espero que ainda dê tempo
De dizer que andei errado e eu entendo
Por onde andei enquanto você me procurava?

Gato é um animal muito especial mesmo, pena que mais pessoas não percebam, mas tudo bem, eu tomei a pílula azul e fui libertada dos preconceitos aos felinos espero que mais gente tome a pílua.
Hoje vou contar a história da chegada de Gatta em nossas vidas, eu nunca havia tido gato na minha vida, sempre cachorro e tinha aquelas idéias tristes sobre os gatos, lembro que tive uma colega de faculdade que tinha um e cada vez que ia na casa dela o dito vinha se enroscar em mim eu dizia toda cheia de mim, este gato parece que sabe que não gosto e vem sempre perto, pois nada como os anos após anos.
Em 2005 eu voltava da aula de inglês e ouço alto e perto um miado desesperado, quando cheguei na frente de uma das poucas casas da rua um gatinho parado na porta miando, quando eu parei ele veio correndo cruzou o portão e veio todo carinhoso, eu que já tava metida na proteção de animais, peguei e pensei levar para um lar temporário, adoção, mas firme que não ficaria, já tinha Mel e as idéias aquelas.
Quando cheguei em casa e Mel viu o ser minúsculo enloqueceu, não saia de cima, lambia, cheirava, pobre gato, não sei como sobreviveu, ficou aqui em casa uns 2 dias depois levei pro pet shop de uma amiga pra achar um adotante, era Novembro, sempre Novembro, e iamos para Aracaju passar uns dias, quando retornamos tinhamos decidio que iamos ficar com a gata, já sabiamos que era uma gata, pois Mel tinha gostado tanto, mas isso somente se ela não tivesse arrumada um lar, ai que veio o problema, ela já tinha uma casa, mas tava uns dias na casa de outra pessoa, olha a confusão, Mel entrou em casa e foi direto pro banheiro onde a gatinha ficava e não achou, gente pensem numa tristeza, ela não saiu da porta do banheiro, deitada olhando pra dentro, desolada. No outro dia tive que ir na pet e dizer que a gata ia ter que voltar pra mim, caso contrário acho que Mel ia ficar doente, a felicidade de Mel quando voltou valeu qualquer coisa, foi amor a primeira cheirada, hehehe, até hoje tão sempre perto.
Gatta era uma coisa tão pequena, com tanta fome que no primeiro dia aqui só comeu e dormiu, não saia de perto da comida, foi crescendo e hoje tá enorme, quase maior que Mel, meu marido e eu não cansamos de falar que ela é muito mais que especial, super calma, carinhosa, macia, gostosa de apertar.
Em 2006 eu ia ficar fora 6 meses, na minha última noite em casa ela fez algo que nunca tinha feito, veio dormir ao meu lado na cama, passou a noite toda grudada em mim, como que querendo guardar e dar muito carinho pelo tempo longe, hoje ela dorme a noite toda com nós, escolhe quem vai ser o merecedor do calor dela, cada vez dorme perto de um e às vezes no meio de nós, pra não gerar ciúmes.
E assim essa gata gorda e gostosa já é parte da família há quase 3 anos, tudo graças a Mel, que percebeu o quanto aquela coisinha feia era especial e como ia mudar nossa vida para muito melhor.

E o que eu te dei
Foi muito pouco ou quase nada

4 comentários:

Cláudia disse...

Que lindo! Quem disse que cães e gatos não se dão bem?! adorei a sua Mel .... viu, até ela gosta mais de gatinhos, que muito humano por ai! que bom que vc adotou a Gatta, uma super companheira pra Mel.
bjos

baiucha_animais disse...

Ai que coisinha mais gostosinha e magricela a Gatta! rsrsrs
Nem parece a bolinha fofa e cheia de pêlos de hoje!

=)

beijo

Cláudia disse...

Felina, adotei a Teca...passa lá no blog!
bjos

Teodoro disse...

Eu também nunca tinha tido contato com gatos - minha mãe nunca gostou. Depois que o Teo apareceu na minha vida, descobri que eles são ao mesmo tempo independentes e carinhosos... Sou apaixonada pelos felinos agora!