quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Dia da Consciência Negra e Salvador

Pelourinho, Salvador, BA




Vocês acham que o Brasil é um país racista? Eu acho que somos.
E minha opinião só se fortaleceu desde que vim morar aqui, quando cheguei custei a acreditar que as histórias contadas pela tv não retratavam exatamente a verdade, aliás, estavam até bem distantes.
Eu sinto que aqui o espírito colonial ainda é muito forte, aquela coisa sinhá sabe? Aqui todo apartamento tem quarto de empregada, não sei como é onde vocês moram, mas de onde eu venho isso não existe, quarto de empregada em casa? empregada morar em casa? Nossa muito estranho isso pra mim.
Então quando conheci o primeiro quarto de empregada o choque foi além da imaginação, um quarto atrolhado de tranqueira, quente, com uma cama pequena com o colchão daqueles que se sentemo estrado, lá no fundo do apartamento, espero que nem todos sejam assim, espero do fundo do coração.
As coisas só foram piorando, empregadas que moram nas casas trabalham de segunda a segunda têm folgas a cada quinze dias, algumas têm o direito de visitar sua família no interior uma vez ao mês, são tiradas de suas famílias ainda crianças, muitas são criadas como irmãs, só que dormem no dito quarto, estudam em escola pública e lógico não usam as mesmas roupas chiques das irmãs, até parece que todo mundo é rico por aqui, pois possuem empregada e babá.
Salvador é a segunda cidade mais negra do mundo fora da África, eu não vejo repórteres negros nas tv´s, o maior shopping da cidade é o maior exemplo vivo de racismo que se pode ver a olho nu, no térreo as lojas são as mais populares, com atendentes na grande maioria negros, o banheiro meu sais, o banheiro parece banheiro de rodoviária do interior de qualquer cidade, o segundo andar já dá uma modificada, lojas melhores e já bem mais brancos vendedores, banheiros mais arrumados, mas ainda alguns não muito cheirosos, agora o terceiro andar temos a "alameda das grifes" toda perfumada, perfume importado, sério mesmo, delícia de cheiro e o banheiro parece coisa de cinema, recentemente um amigo veio do sul e o levei até lá, nem precisei falar nada, ele notou tudo de primeira.
Agora me digam essas são atitudes de uma cidade com aproximadamente 85% da população negra?
Eu não vejo aquele orgulho todo de ser negro vendido para nós no S e SE o que vejo é muito preconceito, muita tristeza, eu pelo menos vejo e sinto isso, tristeza por a grande maioria não ver isso também, por achar tudo normal, lógico que temos grandes batalhadores por justiça social e racial, mas deveriam ser muitos mais.
Posso estar escrevendo um monte de bobagem, gente muito mais inteligente do que eu escreveu sobre isso, Liberal, Libertário, Libertino, deêm uma olhada e pensem mais sobre o assunto, porque muitas vezes temos pequenas atitudes racistas e nem percebemos de tão incrustrado que esse sentimento está dentro de nós.
Aqui hoje nem foi feriado, a 1ª cidade mais negra do Brasil!!!

7 comentários:

Nana disse...

Felina:

Conheço bem o que vc está falando...
Passei minha adolescencia indo para Salvador pelo menos 5 vezes.
Da segunda vez que fui tinha uns 17 anos e fui com amigas, primeiro em todo lugar que eu ia falavam q eu era gringa (pq sou loira), qdo falava em português todos se assustavam, até pensei: Não tem loiras em Salvador... será que as loiras brasileiras não vem para cá ??
Senti tbém na pele o racismo dos negros para comigo, na época o Pelourinho não era tão coisa para gringo, principalmente a noite, fui proibida de ir ver os ensaios do Olodum (eles nem eram famosos) pq eu era branca...
Acho que qualquer tipo de preconceito ou racismo é pequeninice de ALMA.
Bjs

Silvia disse...

Felina!!! achei que eu seria a única "viva" na madrugada!!! kkkk
Bjocas!

Silvia disse...

kkkkkkkk isso aí!
sempre gostei mais das noites e madrugadas, principalmente para estudar! mas hoje é por que estou à toa mesmo... kkkkk
Bjocas!

disse...

nunca vou conseguir entender como um brasileiro tem coragem de ser racista. somos uma mistura de gente de vários lugares, poxa!
eu sou uma mistura de português com espanhol, por exemplo. acho difícil encontrar alguém por aqui que não seja resultado de misturas... não faz sentido ainda sermos racistas, né?

Silvia disse...

Falando sobre preconceitos... concordo com a Nana... tantas vezes fui super mal tratada em lojas e outros lugares, só por que não estava "enfeitadinha" à altura... é muita falta de amor.
Carência de sentidos, mesmo.
Bjocas!

Luciana disse...

oiii
te vi no Beco e vim fazer uma visita... olha, nem li muito bem teus posts mas já gostei de cara de vc. Te add no meu blog e com certeza volto aqui muito em breve pra me aprofundar... Beijão.

Felina disse...

É meninas eu não consigo entender como que uma pessoa pode achar que é melhor que a outra só por causa da cor da pele, da classe social, da religião ou da falta dessa, todos morremos e vamos pro mesmo lugar, os mesmos bichinhos vão nos devorar, e como diz um amigo meu, todo mundo fede igual, como disse Nana, coisa de alma pequena, muito pequena mesmo.
Beijos!