terça-feira, 25 de novembro de 2008

Unanimidades


Lembram que dias atrás eu disse que ia falar sobre unanimidades?
A primeira que vou falar é do meu lençol novo e chique, 270 fios e por que ele tá aqui? Por que ele foi unanimidade no gosto de Gatta, gentem, ela ficou doida com o lençol macio e cheiroso, como disse a Telinha hoje, ela é a Céu, esqueceu o lado bóia-fria da vida e se acostumou rapidinho com a versão rica, gata metida, fala sério.

Mas o quê me incomoda mesmo é essa mania que as pessoas têm de achar, não, de terem certeza sobre tudo na vida e querem impor essa certeza pros outros, tipo assim: sabe aquela propaganda da doação de órgãos? aquela que fala que um final de semana com chuva dura muito e um com sol passa rápido? É essa parte mesmo que me irritta, eles partem de um presuposto que todo mundo ama sol, que chuva é um saco, eu AMO chuva, detesto sol, esses dias ensolarados as pessoas ficam doidas, tendo que sairem pra rua pra serem felizes, como se fosse obrigação, eu adoro dias de chuva, pra sair, pra ler, ver tv, curtir minha casa, andar de carro, delícia total pra minha vida e todos me dizendo que tenho que sair no sol, pra que, faz mal pra pele, a minha é sensível.
Outra coisa que me deixa ainda mais furiosa, eu não quero filhos e todos insistem em afirmar, sabendo mais de minha vida que eu, que eu vou mudar, eu tenho quase 40 anos e pelo que vislumbro entre os próximos 10 há 20 anos não tenho perspectiva pra essa mudança ai vendo todo mundo tão certo sobre minha vida, passei a observar os argumentos e todos são unânimes em me perguntar quem vai cuidar de ti quando ficar velha? eles têm filho pra isso? pra serem enfermeiros? meus sais, eu sempre achei que filho era pra outra coisa, que pra cuidar da gente tinha enfermeira, mas eu devo tá errada né, afinal, não sei nada da minha vida, eles sabem muito melhor.
E os outros que acham que se tem idade pra fazer certas coisas, tenho uma amiga que acha um absurdo o marido ir ver um show de rock com um amigo, tomar umas cervejas, afinal ele não tem mais idade pra isso, para o mundo que eu quero descer, pois a partir do momento que tiver idade pra se fazer o quê se gosta não quero mais ficar aqui, odeio essas idéias pré-concebidas, esses padrões determinados, como eu disse pra ela, fazer o que se gosta não tem idade, deixar de fazer que nos envelhece, mas eu não sou levada a sério, pois eu saio sozinha com minhas amigas pra dançar, coisa que amo e meu marido não gosta e não vai, marido patina todas as noites com os amigos e marcam jogo em Aracaju, e olha que eles fez 39 sábado, como eu li hoje no msn de uma amiga: Cuide de sua saúde, porque da sua vida todo mundo cuida.
Beijos e vou fazer companhia pra Gatta na cama, que essa sim sabe curtit um bom dia de chuva, dormiu a tarde toda!
Beijokas e se cuidem!


6 comentários:

Luciana disse...

Rá!!! ADorei o Cuide de sua saúde que da sua vida...
Pior é que quando É pra cuidar da vida alheia o povo some! Situação que tá lá no blog - a enchente de SC. Só aparece quem quer "aparecer" - é muuito triste.
Obrigada pelo comentario lá. Acho que devíamos fazer uma corrente de boicote...
Bjks.
*ai que inveja da Gatta "Céu"...

Claudinha disse...

Primeiro: que lindeza o seu lençol... ainda tô no 180 fios, mas quando tiver uma cama king quem sabe um desses não me acompanha!
Segundo: A Gatta tá vendo muitas fotos do Toco.... tá preguiçosa igual... coisa linda!
Terceiro: odeio quando me perguntam quando vou ter filho! e ainda dizem pra parar de ter gatos (como se eu tivesse gatos pra suprir a falta de filhos).... fará 6 anos que estou casada e estou com 27 anos... nesse tempo de casada eu o o marido fizemos o nosso doutorado, ou seja, estavmaos estudando... e o povo achando que a gente estava de ferias não sei... e o filho? e o netinho? dando a entender que já estou velha pra ter filhos. Tem que se segurar, viu! eu agradeço que não tenho filhos agora, pois com esta mudança pro MT, nada tá decidido, tô achando que foi burrada vir pra cá.... imagina se tivesse uma criança envolvida? Eu só vou ter um filho quando tiver casa própia e um emprego garantido, pois vivendo de bolsa de estudos não dá, um dia acaba, e daí como fica? o povo que queria que eu tivesse um filho vai bancar as despezas com escola e tudo mais? com certeza não, nessas horas vão virar as costas.....
desculpe o desabafo, mas quando li seu post fiquei p_ta de vida...

Claudinha disse...

ops, fiquei p. da vida com pessoas que se metem na vida dos outros.... não com vc querida felina! :)
bjos pra ti

disse...

adorei o post... e essa gata gatta está mto metida, hein? :)

Felina disse...

Luciana o que podemos fazer é ajudar aos animais que estão precisando muito de nós.
Claudinha esse povo precisa é achar o que fazer da vida deles e esquecer a nossa.
Dê Gatta Céu não é a coisa mais metida desse mundo?

milene widholzer disse...

Oi Felina!
Cheguei aqui pelo beco dos felinos e adorei teu blog. Tbm parei p te dizer que adorei seu post sobre filhos e os palpiteiros de plantão. Eu tenho 1 filha, mas entre namoro e casamento eu decidi(e o marido rsrsrs) esperar e não ter pressa. Minha filha nasceu quando eu ia fazer 7 anos de casamento - e haja pressão!! Teve gente que não entendia e chegava a perguntar se tínhamos problemas de fertilidade (hahahaha). E não pense que quando ela nasceu os enxeridos se "acalmaram"; pelo contrário, aí queriam saber quando viria o segundo filho!! Que não veio, pois acho que 1 filho só, biológico, pro nosso ritmo de vida, é de bom tamanho. E minha gata, pra mim e meu marido, conta como membro da família, nossa "filha peluda". ( o que, em geral as pessoas não entendem).
O tempo que esse tipo de gente gasta cuidando da vida alheia seria mais bem empregado se elas cuidassem dos seus próprios filhos, ensinando coisinhas básicas, como respeito a privacidade alheia, consciência ambiental, respeito à vida, solidariedade, para que quando cresçam sejam seres humanos decentes.
Quanto aos dias nublados ou chuvosos, tbm concordo contigo - podem ser dias perfeitos!!
Bjs